Nossa História


Igreja Velha

Igreja em 1964

A comunidade de São Benedito, do bairro do Alto da Ponte, foi elevada à paróquia no dia 23 de fevereiro de 1964. Foi desmembrada da paróquia vizinha, à margem direita do rio Paraíba, pelo Bispo Dom Francisco Borjas do Amaral, da Diocese Taubaté.

O então Bispo delegou para a posse que ocorreu no mesmo dia, Monsenhor Luiz Gonzaga Alves Cavalheiro, pároco da paróquia de Santana do Paraíba. Primeiro Pároco: Pe. Antonio de Castro e Silva, Ministro de Disciplina e Professor do Seminário Diocesano Santo Antonio de Taubaté.

Posse: Uma Comissão composta por: Francisco Marcondes Santos Filho, Dr. Getúlio Orlando Veneziani, Dr. Luiz Carlos Veneziani, Ciro Pereira dos Santos, Benedito Libânio, Felício Galo, José Menino Simões e Joaquim Silvério Neto, foi buscar o novo pároco na casa paroquial de Santana do Paraíba e o levou até a ponte velha onde se encontrava o povo. Foi organizado um cortejo festivo que processionalmente se dirigiu às escadarias da até então capela de São Benedito,tomando toda a frente da capela.

Estiveram presentes o Sr. José Marcondes Pereira, Prefeito municipal de São José dos Campos, uma Irmã representando a Superiora Geral das Pequenas Missionárias de Maria Imaculada, Irmãs a Fazenda Cura D’Ars. Monsenhor Luiz Gonzaga Alves Cavalheiro, pároco da paróquia de Santana do Paraíba, leu os Decretos de fundação da nova paróquia e nomeação do primeiro pároco.

Foto Paroquia

Igreja em 2016

O novo pároco foi saudado pelo Senhor Dr. Getúlio Orlando Veneziani. Em seguida, houve a profissão de fé e juramento e outras cerimônias de posse.Divisas da paróquia: ponto inicial: foz do rio Jaguari, seguindo a linha divisória por este rio até a foz Ribeirão do Patrício, na paróquia de Igaratá; segue por este ribeirão até encontrar a estrada municipal de São José a Igaratá, passando a linha divisória pelo leito dessa estrada, até a ponte sobre o Rio do Peixe, segue rio acima até a foz do Rio das Cobras, continuando por este rio acima até a Serra do Guirra; desde então segue. pelas divisas da paróquia e distrito de São Francisco Xavier até encontrar as divisas do Distrito e Paróquia de Monteiro Lobato, seguindo por essas divisas até as nascentes do Rio Butá, continuando por esse rio até a sua foz, divisando agora com a paróquia de São Pio X em Caçapava; finalmente sobe pelo Rio Paraíba até o ponto inicial, divisando com a nova paróquia de S. Judas Tadeu até a foz do Córrego Lavapé, passando depois a divisar com a paróquia de Santana do Paraíba; compreendendo as terras, fazendas e povoados, que se acham dentro desses limites. As divisas das paróquias limítrofes permanecem intactas.

Em outubro de 1998, houve um primeiro desmembramento da paróquia, originando a paróquia São José Operário, com sede na Vila Paiva, sendo nomeado para sua administração Padre José Dimas Pereira, inicialmente como Administrador Paroquial.

Em fevereiro de 2005, houve um segundo desmembramento da paróquia, sendo criada a Quase-Paróquia Nossa Senhora de Fátima, com sede na igreja Nossa Senhora de Fátima, bairro Altos de Santana, sendo nomeado como quase-pároco o Padre Paulo Renato F.G. Campos.