Sexta-feira da 13ª Semana do Tempo Comum – 07/07/2017


Clique em “Sexta-feira” para ver a liturgia.

Primeira leitura: Gênesis 23, 1-4.19.1-8.62-67

Sara viveu cento e vinte e sete anos. Foi esta a duração da sua vida. 2Morreu em Quiriat-Arbá, a atual Hebron, na terra de Canaã. Abraão foi lá para fazer o funeral de Sara e para a chorar. 3Retirando-se da presença da sua morta, Abraão falou assim aos hititas: 4«Sou estrangeiro e hóspede entre vós; permiti que eu adquira, como propriedade minha, um sepulcro na vossa terra, para que eu possa tirar a minha morta de diante de mim e sepultá-la.» 1Abraão estava velho, tinha uma idade já avançada, e o Senhor abençoara-o em tudo. 2Abraão disse ao mais antigo servo da casa, aquele que administrava todos os seus bens: «Coloca a tua mão sob a minha coxa. 3Quero que jures pelo Senhor, Deus do céu e da terra, que não escolherás para o meu filho uma mulher entre as filhas dos cananeus, no meio dos quais resido; 4mas irás à minha terra, à minha família, e nela escolherás mulher para o meu filho Isaac.» 5O servo respondeu: «E se a mulher não quiser vir comigo para esta terra, levarei então o teu filho para a terra de onde ela é natural?» 6Abraão disse-lhe: «Livra-te de levar para lá o meu filho! 7O Senhor, Deus do céu, que me tirou da casa de meu pai e da minha pátria, falou-me e jurou-me que daria esta terra à minha descendência; Ele enviará o seu mensageiro diante de ti, e trarás de lá uma mulher para o meu filho. 8Se ela não quiser seguir-te, ficarás desligado do juramento que te impus, mas de modo algum voltarás com meu filho, outra vez, para lá.» 62Ao cair da tarde, Isaac regressara do poço de Lahai-Roí; ele residia então no Négueb. 63Nessa tarde, em que saíra a dar uma volta pelos campos, ergueu os olhos e viu camelos a aproximarem-se. 64Também Rebeca, erguendo os olhos, o viu e desceu do camelo. 65Ela disse ao servo: «Quem é o homem que vem ao nosso encontro, pelo campo?» O servo respondeu: «É o meu amo.» Imediatamente Rebeca cobriu-se com o véu. 66O servo narrou a Isaac tudo quanto fizera. 67Depois, Isaac conduziu Rebeca para a tenda de Sara, sua mãe, recebeu-a por esposa, e amou-a. Assim, ficou Isaac reconfortado da morte de sua mãe.

Evangelho: Mateus 9, 9-13

Naquele tempo, 9Jesus viu um homem chamado Mateus, sentado no posto de cobrança, e disse-lhe: «Segue-me!» E ele levantou-se e seguiu-o. 10Encontrando-se Jesus à mesa em sua casa, numerosos cobradores de impostos e outros pecadores vieram e sentaram-se com Ele e seus discípulos. 11Os fariseus, vendo isto, diziam aos discípulos: «Porque é que o vosso Mestre come com os cobradores de impostos e os pecadores?» 12Jesus ouviu-os e respondeu-lhes: «Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes. 13Ide aprender o que significa: Prefiro a misericórdia ao sacrifício. Porque Eu não vim chamar os justos, mas os pecadores.»

Reflexão

Hoje concluímos a leitura da história de Abraão. Depois de ter deixado sua parentela, suas terras, suas coisas, com a promessa de que teria uma descendência numerosa e uma nova terra, Abraão é hóspede em um país estranho e tem que mendigar um pedaço de terra para sepultar sua esposa. Mesmo assim, proíbe seu servo de confiança de voltar atrás e levar seu filho de volta de onde saíra, após sua morte. Apesar de todas as evidências em contrário, ele crê nas promessas de Deus.  E começa, então, a história de seu filho, Isaac, o cumprimento desta promessa. Acreditar sempre.

No evangelho temos a atitude misericordiosa do Senhor, chamando Mateus para ser apóstolo. Jesus é um mestre diferente dos demais de seu tempo, pois não são as pessoas quem o procuram para serem discípulos, mas é Ele quem os escolhe e chama. E são surpreendentes suas escolhas, como a de Mateus, que era considerado pecador público, por ser cobrador de impostos. A atitude de Jesus contrasta com as do que se julgavam “religiosamente corretos” por não se misturarem com essa “gentalha” e, por isto, a crítica que é dirigida ao Senhor. Que pena quando, em nome da religião e da fé, excluem-se pessoas e se as rotulam como sendo de segunda categoria. Essa não é a religião de Jesus. Mantenha distância daqueles que se julgam puros e santos, assim como Jesus mantinha dos fariseus e doutores da lei.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *